MME esclarece dúvidas técnicas sobre o Leilão A-6 de 2018

Leilão marcado para o 31 de agosto já superou a média com 80% de habilitação

Publicação: 03/08/2018 | 18:24

Última modificação: 03/08/2018 | 18:27

O Ministério de Minas e Energia (MME), em parceria com a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), promoveu hoje (3) encontro para esclarecer diretrizes, sistemática e trâmites do Leilão de Energia Nova A-6, que acontecerá no dia 31 de agosto deste ano na sede da CCEE em São Paulo.

Durante o evento foram apresentados os processos de habilitação técnica. De acordo com a EPE, o índice para o certame registrou 80%, número acima da média. Compareceram na ocasião 150 representantes do setor interessados em participar do leilão. A Aneel aprovou o edital do certame na última terça-feira (31).

Entre as inovações do A-6 de 2018 está a contratação de energia eólica na modalidade por quantidade, em que os riscos são assumidos pelo gerador. Tal decisão ocorreu considerando a maturidade da fonte e sua consequente competitividade.  Outra inovação se refere à competição dos empreendimentos termelétricos de diversas fontes, à biomassa, carvão e gás natural, ocorrer em um único produto. Também foi consolidada a participação de centrais geradoras hidrelétricas (CGH) em leilões como A-4 e A-6.

A abertura do evento contou com o secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético do MME, Eduardo Azevedo, a vice-presidente da CCEE, Solange Davi, o secretário executivo de leilões da Aneel, Romário de Oliveira, e o superintendente da EPE, Bernardo Folly.

Leilão A-6

Foram cadastrados 1.090 empreendimentos que somam 59.116 MW de potência instalada em 20 estados do País. Os projetos registrados para o certame são: 928 empreendimentos de energia eólica, sete hidrelétricas (UHE), 66 pequenas centrais hidrelétricas (PCH), 23 centrais geradoras hidrelétricas (CGH), 25 termelétricas a biomassa, duas termelétricas a carvão e 39 termelétricas a gás natural. O prazo de concessão para usinas hidrelétricas é de 30 anos, para usinas eólicas, 20 anos, e para usinas térmicas, 25 anos.

Confira as apresentações:

MME
Aneel
EPE
CCEE

Assessoria de Comunicação Social
Ministério de Minas e Energia
(61) 2032-5620

ascom@mme.gov.br
www.mme.gov.br
www.twitter.com/Minas_Energia
www.facebook.com/minaseenergia