Leilão de energia A-6 contrata R$ 7,7 bilhões em novas usinas com 46,89% de deságio

Publicação: 31/08/2018 | 22:35

Última modificação: 03/09/2018 | 10:01

O leilão de energia A-6 realizado nesta sexta-feira (31) contratou 2.100,1 megawatts em capacidade instalada de energia elétrica para atender a demanda de 19 distribuidoras a partir de 2024. O preço médio do certame foi de R$ 140,87 / MWh, representando um deságio médio de 46,89%. A economia para os consumidores será de R$ 20,8 bilhões ao longo da duração dos contratos.

A fonte eólica foi a protagonista do certame. Dos 62 empreendimentos contratados, 48 são usinas referentes a essa fonte de geração de energia, com 420,1 MW médios. O preço médio da fonte eólica foi de R$ 90,45/ MWh, com 60% de deságio.

Foram contratadas 11 usinas de fonte hídrica. Dessas, uma é considerada usina hidrelétrica de maior porte. As de pequeno porte, chamadas de Centrais Geradoras Hidrelétricas (CGH) e Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCH), representaram 4 e 6 projetos respectivamente. O preço médio foi de R$ 181,48/ MWh, com 37% de deságio.

Já no produto termelétrica foram negociadas 3 usinas, das quais 2 são movidas a biomassa e 1 movida a gás natural, que representaram uma contratação de 336,2 MW médios. O preço médio do produto termelétrico foi de R$ 179,85 / MWh, com 42% de deságio.

Os estados que terão os empreendimentos contratados são Bahia (21 usinas), Goiás (1 usina), Maranhão (1 usina), Mato Grosso (1 usina), Minas Gerais (2 usinas) Paraná (5 usinas), Rio Grande do Norte (27 usinas), Rio Grande do Sul (1 usina), Santa Catarina (1 usina), São Paulo (2 usinas).

Considerando o leilão A-4 realizado em 2018, foram contratadas no total 101 usinas de diversas fontes, totalizando investimentos previstos da ordem de 13 bilhões até 2024.

Assessoria de Comunicação Social
Ministério de Minas e Energia
(61) 2032-5620

ascom@mme.gov.br
www.mme.gov.br
www.twitter.com/Minas_Energia
www.facebook.com/minaseenergia