Começou o Horário de Verão 2016-2017

Relógios foram adiantados em uma hora; 10 Estados mais o Distrito Federal adotaram a medida

Publicação: 03/10/2016 | 17:36

Última modificação: 16/10/2016 | 06:56

Crédito: EBC

O Horário de Verão de 2016/2017 começou neste domingo (16). Os relógios foram adiantados em uma hora nas seguintes unidades federativas das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste: Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Espírito Santo.

O novo horário vai valer até o dia 19 de fevereiro de 2017, quando os ponteiros dos relógios serão atrasados em uma hora (nesse dia, haverá “duas meia-noites”).

A estimativa de ganhos com o Horário de Verão é de R$ 147,5 milhões, que representa o custo evitado em despacho de usinas térmicas por questões de segurança elétrica e atendimento à ponta de carga no período de vigência do Horário de Verão.

Os principais benefícios da redução de demanda no horário de ponta, além da redução dos investimentos no sistema elétrico, são o aumento da segurança operacional, decorrente da diminuição dos carregamentos na rede de transmissão; maior flexibilidade operativa para realização de manutenções e redução de cortes de carga em situações de emergência no sistema elétrico e a redução dos custos de operação do Sistema Interligado Nacional (SIN).

Nos últimos dez anos, a medida tem possibilitado uma redução média de 4,5% na demanda por energia no horário de maior consumo e uma economia absoluta de 0,5%, o que equivale, em todo o período do Horário de Verão,  aproximadamente ao consumo mensal de energia da cidade de Brasília, com 2,8 milhões de habitantes

Saiba mais sobre o horário de verão:

Em dezenas de países do mundo, o horário de verão é usado há décadas como forma de usar energia de forma mais eficiente, especialmente nos países com geração termelétrica, ou de racionalizar o uso da infraestrutura energética, com postergação de investimentos em novas fontes de produção, que é o objetivo principal do Brasil. Embora seja importante a economia absoluta no consumo de energia, especialmente em períodos de estiagem, que levam ao acionamento de usinas térmicas mais caras, o horário de verão se justifica principalmente pela mudança do horário de pico de consumo, que normalmente ocorre das 18h às 21h

Segundo o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), o Horário de Verão tem como objetivo principal a redução da demanda máxima do SIN no período de ponta. Isso é possível pelo fato da parcela de carga referente à iluminação ser acionada mais tarde do que normalmente o seria. O efeito provocado é o de não haver a coincidência da carga referente à entrada da iluminação com o consumo existente ao longo do dia do comércio e da indústria, cujo montante se reduz após as 18 horas.

No Brasil, o Horário de Verão tem sido aplicado desde 1931/1932, com alguns intervalos. Mais recentemente, passou a vigorar por meio do Decreto nº 6.558, de 8 de setembro de 2008, revisado pelos Decretos 7.584, de 13/10/2011 e 8.112/2013.

No link “Horário de Verão” você pode conferir as principais perguntas e respostas sobre o tema.

 

Assessoria de Comunicação Social
Ministério de Minas e Energia
(61) 2032-5620/5588
ascom@mme.gov.br
www.mme.gov.br
www.twitter.com/Minas_Energia
www.facebook.com/minaseenergia