Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE)

Reunião Extraordinária Nota Informativa – 9 de novembro de 2017

Publicação: 09/11/2017 | 17:56

Última modificação: 13/11/2017 | 17:09

O CMSE esteve reunido nesta quinta-feira, 9 de novembro de 2017, com o objetivo de analisar as condições de suprimento eletroenergético em todo o território nacional, e divulga, de forma preliminar, os principais pontos tratados pelo colegiado:

Previsão Meteorológica: O Operador Nacional do Sistema Elétrico – ONS destacou que permanecem as anomalias negativas de precipitação nas bacias com os maiores reservatórios de acumulação do Sistema Interligado Nacional – SIN, a destacar: Grande, Paranaíba, Tocantins e São Francisco. Por outro lado, foram observados totais mais significativos nas bacias dos rios Paranapanema, Tietê e nas bacias da região Sul.

O ONS informou que, com base na última reunião do Grupo de Trabalho MCTIC/MME sobre Previsão Meteorológica Estendida, a tendência dos modelos meteorológicos para os próximos sete dias é de anomalias positivas na região central do Brasil e negativas na Região Sul.

Para a segunda semana, a indicação é de redução dos volumes pluviométricos na grande área central do Brasil, que poderão resultar abaixo da média histórica. Para o horizonte entre 15 e 30 dias, as previsões numéricas disponíveis (modelos BESM e GFS) apontam para a continuidade das precipitações, na região central do Brasil, com volumes próximos ou levemente inferiores à média histórica.

Avaliação das Condições do Atendimento Eletroenergético do Sistema Interligado Nacional – SIN: O ONS destacou que, apesar da aparente melhoria das condições meteorológicas, as bacias dos rios Grande, Paranaíba, São Francisco e Tocantins, que juntas totalizam cerca de 80% da capacidade de armazenamento do SIN, permanecem com Energias Naturais Afluentes – ENA significativamente inferiores às correspondentes Médias de Longo Termo – MLT. No período de 1 a 7 de novembro, estas bacias totalizaram: 43% MLT (2º pior), 56% MLT (4º pior), 9% MLT (pior) e 28% MLT (pior), respectivamente.

Por outro lado, houve uma melhoria na ENA equivalente do subsistema Sudeste/Centro-Oeste, que elevou a expectativa de armazenamento em cerca de 4 %EARmáx superior ao avaliado na reunião anterior do Comitê. Assim, o CMSE decidiu não despachar geração termelétrica fora da ordem de mérito a partir da próxima semana operativa, que se inicia à zero hora do dia 11 de novembro de 2017.

Adoção da topologia de 12 REEs no Modelo Newave: A EPE, coordenadora do GT Metodologia da CPAMP, informou que será incluída como prioridade da agenda de trabalho do ano de 2018 a realização de estudos para tratamento da variabilidade amostral. Este tema decorre de solicitação do CMSE para avaliação das causas que levam às variações de resultados com adoção da topologia de 12 REEs no Modelo Newave.

GT MRE e soluções estruturais para destravar o Mercado de Curto Prazo: A SE/MME informou que foi concluída a primeira etapa do Grupo de Trabalho – GT sobre o Mecanismo de Realocação de Energia, com o fechamento da Consulta Pública 36/2017 e a divulgação de relatório. As contribuições revelaram elevado grau de convergência e a posição do GT foi favorável à proposição de alteração de normas regulamentares vigentes, de forma a viabilizar a aplicação integral da revisão das garantias físicas para as Usinas Hidrelétricas – UHE em regime de cotas da Lei nº 12.783/2013 que tenham toda a sua energia alocada ao mercado regulado, e da UHE Itaipu, que constituem o subgrupo de usinas que não sofre impactos econômicos com esta medida. O GT MRE continua em andamento para conclusão das avaliações que compõem seu escopo de trabalho.

A SE/MME também informou que se encontra avançada a discussão sobre desjudicialização do risco hidrológico, que constitui a principal medida para destravar o Mercado de Curto Prazo. A medida será incluída em proposta de dispositivo legal a ser enviado ao Congresso Nacional nos próximos dias.

O CMSE, na sua competência legal, continuará monitorando, de forma permanente, as condições de abastecimento e o atendimento ao mercado de energia elétrica do País. As definições finais sobre a reunião do CMSE de hoje serão consolidadas em ata devidamente aprovada por todos os participantes do colegiado e divulgada conforme o regimento.

 

Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico

Assessoria de Comunicação Social
Ministério de Minas e Energia
(61) 2032-5620
ascom@mme.gov.br
www.mme.gov.br
www.twitter.com/Minas_Energia
www.facebook.com/minaseenergia